Eleição 2014

Eleição 2014

30/05/2011

Os Governadores estão interpretando de forma equivocada a PEC 300

“Na verdade os governadores estão interpretando de forma equivocada essa questão da PEC 300. O que nós desejamos através dela é criar um fundo constitucional, ou seja, para que a União transfira recursos para os estados, para complementar as folhas de pagamento, portanto não há problema para os estados, estamos socorrendo os estados–membros. Estamos oportunizando as condições orçamentárias para pagar melhor as suas polícias. Na verdade, está havendo também um desencontro de informações e eu tenho plena certeza de que quando todos tiverem consciência e conhecimento do que é a PEC 300, na sua inteireza, vamos conseguir vencer com o apoio de todos os governadores.” Afirma Mendonça Prado Deputado Federal e Presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal.



Afirmação acima aconteceu na Câmara de Teresina, que sediou a retomada do movimento pela aprovação da Proposta de Emenda Parlamentar 300, que cria o piso nacional dos profissionais de segurança pública.

A reunião de trabalho como ficou conhecida foi presidida pelo Vereador Cel Edvaldo Marques e Vereador Sargento R.Silva, contou ainda com as presenças dos Deputados Federais Júlio César, Mendonça Prado, Mainha, vereadores de Teresina, Teresa Brito, Pastor Levino e Valdemir Virgino os representantes das associações militares, ABMEPI, ABECS, AMEPI, ARBESSA,SOAÇÃO e ABCPOL.

O plenário da Câmara estava lotado de policiais, bombeiros e seus familiares.

“Não estava mais acreditando nessa PEC 300, vim aqui para não ser omisso, mais saiu daqui renovado, cada palavra de nossos representantes aumentava a minha auto-estima, eu acredito na PEC 300 e vou fazer a minha parte” relata o sargento Marcone do Corpo de Bombeiros

“Temos que agradecer a presença daqueles que participaram desse encontro, os presidentes de associações, os militares seus familiares ao Presidente da Câmara de Teresina Vereador Cel Edvaldo por ter liberado esse espaço. Foi uma reunião de trabalho no sentido de implantar a isonomia salarial seja pela PEC 300 ou pelo movimento local.” Relata Flaubert Rocha – Presidente da ABMEPI.

Fonte: ABMEPI

LANÇAMENTO DO CANTINHO DOS TRAIDORES. A TROPA E TODA A POPULAÇÃO FICARÃO SABENDO DOS TRAIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA DE MINAS GERAIS


Estou lançando neste blog, o cantinho dos traidores da "CAUSA DA PMMG E CBMMG". A partir de hoje será lançado o nome de todos aqueles que de uma maneira ou de outra são contra ou nada fazem para que nós das forças de segurança PM, BM, PC e AG.P, tenhamos um salário digno. Serão postados aqui os nomes de políticos, presidentes de associações, membros das forças mensionadas acima e qualquer outro contrario a nossa valorização. A lista já se inicia com os nomes abaixo.???????

TRAIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA:

01 - Aecio de Almeida Neves (Senador);
02 - Antonio Anastasia (governador);
03 - Renata Vilhena (Secretária de Estado)
04 - Lafayette Andrada (SEDS)
05 - Cel. Renato (PMMG)
06 - Oficiais Superiores (PMMG e CBMMG)
07 - ???
08 - ???
09 - ???
10 - ???
???????

Origem: blog do cabo fernando


29/05/2011

Defesa de Palocci aponta ‘irregularidade’ em investigação

A defesa do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, apontou nesta sexta-feira (28) supostas “irregularidades” na investigação aberta pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal para investigar a evolução patrimonial do ministro e as atividades de sua empresa, a Projeto. O patrimônio de Palocci teria aumentado 20 vezes entre 2006 e 2010, período em foi deputado federal.

Em nota, a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) rebateu as declarações da defesa. Segundo o presidente da entidade, Alexandre de Assis, o pedido feito pelo MPF/DF é previsto em lei e o acesso a informações fiscais são “indispensáveis” para esclarecer os fatos investigados.

Secretário de MG devolve carro blindado apreendido em operação

Veículo estava com secretário desde o dia 25 de fevereiro.

Segundo fórum, bens apreendidos em operações podem ser usados.

Do G1 MG

imprimir A Secretária de Estado de Defesa Social (Seds) de Minas Gerais teve que devolver um veículo blindado apreendido durante uma operação de combate às drogas e que era usado em atividades oficiais pelo secretário Lafayette Andrada. De acordo com a assessoria do Fórum Lafayette, durante a operação contra um traficante, que estaria comandando o tráfico da prisão, o carro foi encontrado, apreendido e repassado à Seds. O veículo seria de uma mulher e foi entregue a ela nesta sexta-feira (27).

Ainda segundo a assessoria, o procedimento é normal, porque a lei determina que bens apreendidos em operações de combate ao tráfico podem ser utilizados contra o crime até o julgamento. A assessoria do fórum informou que não houve provas suficientes contra o traficante e ele foi absolvido. No dia 10 de maio, foi pedida a devolução do veículo ao dono.

A Seds alega que só recebeu a notificação de devolução do veículo nesta quinta-feira (26) à tarde e o carro foi devolvido nesta sexta-feira (27). Ainda segundo a Seds, o veículo foi cedido pela 3ª Vara de Tóxicos e todo o processo estava de acordo com a lei. O carro estava em posse do secretário desde o dia 25 de fevereiro.

A assessoria do fórum não soube informar qual a ligação da mulher, dona do veículo, com o traficante. Ele está preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

27/05/2011

Reunião discutiu moradia funcional dos militares ameaçados de despejo

Comissão de direitos Humanos do Centro Social dos Cabos e Soldados está acompanhando o caso

Em mais uma reunião entre a Diretoria de Educação Escolar e Assistência Social (DEEAS), Centro Social dos Cabos e Soldados (CSCS), Aspra, membros da comissão dos moradores do conjunto Betânia e representantes do deputado Sargento Rodrigues (PDT) na tarde de ontem, 25 de maio, na sede do DEEAS, foi discutida a situação dos 94 militares e familiares que estão prestes a perderem a moradia concedida pelo Estado para os policiais ameaçados de morte em função do trabalho que realizam.

Segundo o membro da Comissão de Direitos Humanos do CSCS, Sgt. Arimatéia de Castro, foram 10 as reivindicações apresentadas pelos moradores ameaçados durante a reunião, dentre elas a prorrogação do prazo de permanência nos imóveis até que consigam regularizar a situação. “O diretor do DEEAS, coronel Jader Mendes Lourenço, se comprometeu a empenhar-se junto ao grupo coordenador do PROMORAR para que haja uma solução para os permissionários conquistarem a tão sonhada casa própria e a paz familiar. Ele disse que serão analisadas a situação de 41 PM´s para serem encaminhados ao PROMORAR e deixou claro que não tem o poder de expedir ordem de despejo”, relatou Arimatéia.

Ainda segundo o sargento, o resultado da reunião foi satisfatório, uma vez que tranqüilizou os militares, dando o prazo máximo de dois anos para resolverem a situação e conseguirem a moradia própria, além de criar ferramentas para auxiliá-los na regularização da vida financeira, como o Curso de Orientação Financeira que será oferecido pelo DEEAS.

De acordo com o presidente do CSCS, Cabo Coelho, a Comissão de Direitos Humanos do CSCS continuará acompanhando o caso. “Precisamos de valorização profissional para que os policiais e bombeiros militares não dependam de projetos do governo para a conquista da casa própria. Queremos um salário digno para termos condições de adquirirmos nossa moradia em local apropriado e com o financiamento de qualquer empresa especializada no ramo habitacional”, esclareceu.

Câmara muda regras do Conselho de Ética e pode favorecer Jaqueline Roriz

Deputados alvos de processo de cassação poderão receber pena branda.

Colegiado vai analisar caso da deputada do PMN no dia 8 de junho.

A Câmara aprovou na sessão desta quinta-feira (26) proposta que modifica o Código de Ética e Decoro Parlamentar da Casa para permitir que os pedidos de cassação que tramitam contra deputados possam receber penas alternativas como suspensão, censura verbal ou escrita. As novas regras passam a valer a partir da publicação da proposta no "Diário Oficial da União".

saiba mais

Jaqueline Roriz abre mão de depoimento no Conselho de ÉticaRelatório sobre cassação de Jaqueline Roriz está pronto, diz relatorJaqueline Roriz terá dias de viagem aos EUA descontados do salárioUma das modificações “autoriza o Conselho a concluir pela procedência total ou parcial da representação que apreciar, ou de sua improcedência, admitindo, nos dois primeiros casos, a aplicação da pena originalmente indicada na representação ou a cominação da pena mais grave ou mais leve, conforme a natureza e gravidade da conduta, com base nos fatos efetivamente apurados no processo”.

Na prática, a mudança pode favorecer a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), que responde a processo de cassação no colegiado e agora poderá receber uma pena mais branda. Integrantes do conselho poderão alegar, por exemplo, que o caso da deputada merece censura, mas não a perda do mandato e, a partir dessa análise, defenderem uma pena alternativa.

Pela atual regra, os integrantes do colegiado, ao analisarem uma denúncia, eram obrigados a deliberar apenas sobre a punição solicitada. Ou seja, em relação ao pedido de cassação de Jaqueline Roriz, os parlamentares teriam apenas a opção de tirar o mandato da deputada ou inocentá-la das acusações. Com a nova regra, os integrantes do Conselho de Ética poderão escapar do ônus do arquivamento do caso da deputada para defenderem uma pena mais branda.

Nova regra

Para o presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PDT-BA), no entanto, a regra vai melhorar a atuação do colegiado. Ele não acredita que as mudanças possam influenciar no caso de Jaqueline Roriz, uma vez que o relator, Carlos Sampaio (PSDB-SP), já concluiu o relatório: “Não muda nada para a Jaqueline Roriz porque o relator já formou a convicção dele e já está com o parecer pronto.”

Segundo Araújo, o Conselho de Ética vai analisar o relatório do caso Jaqueline Roriz na sessão do dia 8 de junho. O G1 entrou em contato com o relator do caso envolvendo a deputada Jaqueline Roriz e aguarda retorno.

A parlamentar do PMN aparece em vídeo, ao lado do marido, Manoel Neto, recebendo dinheiro de Durval Barbosa, pivô do escândalo de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM de Brasília. Ela admitiu ter recebido dinheiro, mas afirma que os recursos foram utilizados na campanha para deputada distrital, em 2006, e não foram informados à Justiça Eleitoral na prestação de contas.

Araújo argumenta que a modificação vai tornar o colegiado mais efetivo na aplicação das penas. “Quantos deputados foram inocentados porque o colegiado achava que o caso não era para cassação? Agora, vamos poder aplicar uma punição alternativa e não simplesmente absolver quem merecia censura”, argumenta Araújo.

O presidente do colegiado cita o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que responde a processo na Corregedoria da Câmara e pode vir a ser investigado pelo Conselho de Ética. “O caso do Bolsonaro, por exemplo, ninguém vai dizer que é caso para cassação, mas o colegiado pode entender que é caso para uma censura pública”, exemplificou Araújo.

Além de flexibilizar o julgamento de pedidos de cassação no Conselho de Ética, as novas regras ampliam de 15 para 21 o número de integrantes do colegiado, mudam os prazos para apresentação de recursos de cinco sessões ordinárias para 10 dias úteis e ampliam de 30 dias para seis meses a pena de suspensão temporária para parlamentares condenados pelo colegiado.

Câmara Municipal - Vereador terá de explicar abuso nos gastos

Promotoria de Defesa do Patrimônio Público decide acionar individualmente os 41 parlamentares por uso indevido da verba indenizatória, que soma R$ 7,3 mi por ano


Vereadores de Belo Horizonte responderão individualmente a ação por uso irregular de verba indenizatória e poderão ser obrigados a devolver o dinheiro aos cofres públicos. Depois de fracassar na Justiça, ao tentar suspender o pagamento do benefício, a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público alterou a estratégia e decidiu entrar com representação contra cada um dos 41 vereadores que recebem pela regalia R$ 15 mil por mês ou, ainda, R$ 7,3 milhões por ano, na soma global. Quem não conseguir se explicar, além de devolver o dinheiro, poderá ser condenado por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito.

A investigação, que corre na 2ª Vara de Fazenda Pública Municipal, teve início há pouco mais de dois anos. A defesa da Câmara, ainda em torno do pedido de suspensão do pagamento do benefício, completou um ano ontem. Até o momento, 10 vereadores já tiveram a citação para apresentação de defesa incluída no processo. Entre os envolvidos, seis viraram deputados estaduais e um conseguiu vaga na Câmara dos Deputados nas eleições de 2010.

A verba indenizatória é paga contra apresentação de notas fiscais. Os recursos podem ser usados, por exemplo, com alimentação, combustível, aluguel e manutenção de veículos, compra de material de escritório e gráfico. O que a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público investiga é o abuso e a possibilidade de apresentação de notas frias para desvio de recursos.

25/05/2011

Que não se enganem os presidentes de entidades, governo e comando, há líderes que nunca se calam.

Com o anúncio de um provável acampamento na cidade administrativa, como proposta de reação ao governo, caso não se cumpra ou não se estabeleça uma negociação salarial transparente, que tenha como pilar fundamental a instituição do piso salarial de R$4.000,00 e do abano compensatório para os militares inativos, resolvemos traçar com base no perfil atual das entidades e suas respectivas diretorias.


Esta avaliação se faz importante, pois a conjuntura política e associativa atual nos aponta que não há disposição e coragem de algumas entidades e seus presidentes em aumentar a pressão sobre o governo, e será neste momento crucial que sabermos com quais poderemos contar quando formos obrigados a adotar medidas e estratégias firmes e que possam surtir efeito para que o governo a assuma sua responsabilidade na valorização dos policiais e bombeiros militares, e implemente imediatamente uma política salarial como pressuposto da melhoria dos indicadores de criminalidade e recompensa pelo sucesso alcançado pelos policiais e bombeiros militares e alardeado pelo governo.


Os policiais e bombeiros militares de Minas Gerais, e que também não se enganem os presidentes de entidades, comando e governo, sabem e tem convicção de que a união entre as entidades, é somente circunstancial e por força da pressão exercida desde o fracassado ensaio do movimento iniciado às vésperas das eleições passadas, que não teve outro objetivo a não ser garantir visibilidade para alguns candidatos, que tiveram - pasmem! - até o apoio do comando geral da instituição, seguindo fielmente orientação de governo. que segundo as más línguas teria também repassado recursos financeiros para seus aliados.


Há oficialmente no processo de negociação e organização do movimento, as seguintes entidades e parlamentares, CSCS, ASCOBOM, UMMG, COPM, AOPMBM, ASPRA, e o vereador Cb Júlio e Deputado Sgt Rodrigues, dentre estes interlocutores, vimos por duas vezes os direitos associativos serem desrespeitados e violados pela entidade anfitriã da assembléia, reputa-se a titularidade do desrespeito à responsabilidade do COPM, pois é também a entidade que sedia e preside às assembleias gerais.


O que testemunhamos, para os praças mais velhos não é novidade, mas para o mais novos e jovens na carreira, tal conduta foi uma demonstração clara de despreparo para discussões coletivas de interesse de praças e oficiais, é como se estivéssemos num quartel sob o comando do presidente do COPM assessorado por sua diretoria, e este mal exemplo repetido nas duas últimas assembleias e gravado na memória dos presentes, reforça a crença do verdadeiro tratamento que é dedicado aos praças.


A tudo isto, acrescente-se que a diretoria atual do COPM, compõe-se outros coronéis, que não gozam de credibilidade e respeito da tropa, desnecessário portanto, declinar nomes, pois são muito conhecidos pelos atos covardes, arbitrários e ilegais que praticaram contra os praças participantes do movimento 1997, tudo para demonstrar lealdade ao governo, e talvez ser aquinhoado com algum cargo no governo ou na alta cúpula da instituição, mas felizmente depois que o ex-governador Eduardo Azeredo despertou, adotou a medida mais acertada que foi a exoneração de todo alto comando da Polícia Militar.


A AOPMBM entidade criada por um grupo de oficiais conscientes e também indignados com o tratamento também dispensado aos oficiais e da degradação nas relações com os praças, que quase sempre se sustentava no discurso da hierarquia e disciplina, o que histórica e recorrentemente alimenta e mantém o apartheid hierarquico, entre oficiais e praças, fincou sua bandeira de luta com fundamentos em princípios como: ética, honra, dignidade, lealdade e outros, os quais já nem aparecem mais no site.


Na última eleição, a disputa foi apertada, mas segundo fontes oficiais, a chapa vencedora e atual diretoria, foi constituída sob a batuta e orientação do comando, denominada chapa branca por adversário e até aliados, e o comando mais uma vez trabalhou e exerceu influência sobre muitos oficiais, que perseguem a promoção não como um fim em si mesmo e não como meio para sua ascensão na carreira, e isto provocou a redução da força e poder dos associados na luta por valorização profissional, dignidade e cidadania, e também como fator integrador entre oficiais e praças.


A ASPRA que construiu sua história na luta em defesa dos praças policiais e bombeiros militares, e também de muitos oficiais, sofreu um longo processo de transformação, que se respeitado a elevaria a condição de referência política na representação dos interesses dos policiais e bombeiros militares.


Mas como toda entidade sujeita-se a intempérie política, em que muitas vezes certos interesses predominam mais do que os que realmente deveriam ser prioridade e figurar em sua agenda de lutas e reivindicações, e como membro nato do movimento reivindicatório, está deixando muito a desejar, mas esperámos e acreditamos que na hora certa, seu presidente a atual diretoria tome as rédeas das ações e pelo menos não compactuem com a omissão de outras entidades e outros aliados do governo, sob pena de tornar-se também persona non grata entre praças e oficiais, que acreditam em sua força e sua tradição de luta.


A UMMG sempre foi e continuará sendo um espécie de quartel dos reformados, e mesmo tendo mudado sua denominação, ainda prevalece a lógica do "militarismo obscurantista", em que: manda quem pode e obedece quem tem juízo, e os praças seus associados, não são sujeitos de direito, nem no mais elementar direito de voto, já que seu estatuto dispõe que o cargo de presidente, somente pode concorrer os coronéis, e mesmo havendo previsão de cargos na diretoria, estes também são exclusividade de coronéis, sobrando ao final para os praças que são convidados a participar da diretoria, os de menor importância e sem nenhum poder de decisão.


Para concluir e demonstrar que não há mais praças e oficiais bobos, e que poderiam se deixar levar por belos discursos e falsas promessas, dentre as entidades que traçamos o perfil é notório o discurso vacilante, que se não houver um alinhamento de posicionamento, discurso e coesão nas ações, ao final do anúncio do governo, que está marcado para hoje, os policiais e bombeiros militares poderão contar para o confronto e enfrentamento com o governo, se mais ninguém abandonar o barco e mudar de lado, apenas com o CSCS, entidade genuinamente da base, a ASCOBOM, com seu poder de fogo e um estratégista de escol, Ten Cel Mendonça seu assessor, e com o vereador Cb Júlio, este o verdadeiro líder que nunca se calou, com ou sem mandato, e neste os policiais e bombeiros militares podem depositar sua confiança.


E não podemos também esquecer que o deputado Sgt Rodrigues, aliado do governo terá em suas mãos uma difícil decisão, a de escolher de que lado ficar, se dos policiais e bombeiros militares ou de permanecer na base de apoio ao governo, mesmo porque já fazem exatos nove anos que escolheu servir o governo, ao invés de estar ao lado na luta e defesa de sua classe e da segurança pública, clamor maior de todo cidadão de Minas Gerais.

ALERTA MILITAR

ESTÃO ENVIANDO MENSAGENS PELA WEB COM O NÚMERO DO CELULAR DO CABO JÚLIO. SE VOCÊ ESTIVER RECEBENDO MENSAGENS RELATIVAS AO AUMENTO SALARIAL, SAIBA QUE É "PEIXE PODRE".

Derrotado na Câmara, governo agora vai brigar no Senado para mudar Código Florestal

Aprovação da emenda proposta pelo PMDB representa derrota para o governo Dilma no
Congresso


Deputados aprovaram novo texto, que dá poderes aos Estados para legislar sobre APPs
No primeiro racha da base aliada na Câmara dos Deputados, o governo saiu enfraquecido da votação do novo Código Florestal, aprovado na noite desta terça-feira (24). A maioria dos deputados contrariou a orientação do Planalto e acatou a emenda que dá aos Estados poder para legislar sobre o uso das APPs (Áreas de Preservação Permanente).

O placar da votação da emenda – proposta pelo PMDB com apoio de partidos tanto da base quanto da oposição – revelou o racha: 273 deputados foram favoráveis à alteração, contra 182 – que votaram conforme a orientação do governo. Dois parlamentares se abstiveram.

O Palácio do Planalto, no entanto, não deverá desistir de adaptar o Código Florestal. Como o texto seguirá agora para análise do Senado, o governo vai tentar emplacar pelo menos três alterações na Casa, sendo que a principal é derrubar a emenda dos peemedebistas.

Bloqueador de celular será testado na Nelson Hungria

Recentemente, a penitenciária viveu problemas causados pelo uso de celulares pelos presos


A previsão é de que até o final deste ano os equipamentos já estejam em funcionamento no Estado

Os primeiros bloqueadores de celulares em penitenciárias de Minas Gerais começarão a ser testados entre os meses de julho e agosto, na Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), um grupo técnico estuda as melhores tecnologias a serem empregadas. A previsão é de que até o final deste ano os equipamentos já estejam em funcionamento no Estado. A Seds não tem definidos quantos bloqueadores nem quais penitenciárias receberão os equipamentos. Uma das preocupações dos técnicos é encontrar um sistema de bloqueio que não interfira no sinal de telefonia no entorno das unidades prisionais.

Nas últimas semanas, a Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria viveu problemas causados pelo uso de celulares pelos presos. Após uma operação pente-fino, no dia 25 de abril, presos comandaram, de dentro do presídio, ataques a ônibus em Belo Horizonte e na Região Metropolitana. Um preso identificado pela Polícia Civil admitiu que os contatos foram feitos do interior da penitenciária.

HOJE É O DIA "D" (25/05) - "POR UM SALÁRIO MAIS DIGNO"

POSICIONAMENTO DO GOVERNO QUANTO À VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

SE O GOVERNO NÃO PAGAR, A POLÍCIA VAI PARAR!!!

E NÃO TEM QUE ESPERAR O DIA 08/06, SE A PROPOSTA DO GOVERNO NÃO FOR SAISFATÓRIA, TEMOS QUE PARALIZAR OS SERVIÇOS IMEDIATAMENTE. SENHORES MILITARES DA RESERVA, REFORMADOS E PENSIONISTAS VAMOS PARA AS PORTAS DOS BATALHÕES E NÃO DEIXAR NENHUMA VIATURA SAIR.

23/05/2011

CABO FERNANDO MAIS UMA VEZ É OBRIGADO A COMPARECER A JUSTIÇA DE ITAMBACURI, ACIONADO POR UM OFICIAL DE TEÓFILO OTONI

Que ladrem os cães, que rugem os leões, mas nada e ninguém poderá calar este blog a não ser o rei dos reis, o comandante dos comandantes "DEUS". Este blog é livre e seus seguidores e usuários também são livres para postarem tanto no chat e no mural o que quiserem e somente através de uma ordem judicial ou a meu livre arbritrio apagarei qualquer recado, pois vivemos em um país democratico onde as pessoas "ainda" podem dar suas opiniões e falarem o que pensam seja de quem for. É lastimável que um simples oficial de polícia que durante toda a sua carreira não conseguiu estudar o suficiente para ser um juíz, promotor ou qualquer outra carreira onde possa ter um salário mais digno do que o nosso de militar, venha querer ganhar "algum" em cima de um praça de polícia, pois o oficial acusador deste processo esta querendo nada menos do que R$20.000,00 (vinte mil reais) de indenização por danos morais. Esse "tal oficial" é um inimigo da democracia e da liberdade de expressão, pois abriu esse processo contra mim simplesmente por cauda de um recado no mural deste blog, que a meu ver nada tinha de danos morais a sua pessoa, era simplesmente o que cidadão que paga os seus impostos em dia pensava do "acusador" e o pior de tudo é que o acusador talvez por falta de coragem, covardia ou sei la o que, no processo deixou de acusar diretamente a pessoa que postou o recado, sobre o pretexto que a mesma era anônima, no entanto existia um nome e a pessoa deixou pistas suficiente para que fosse descorberta, mas como era também um oficial, o acusador achou bem melhor acusar um praça, alias um praça não, são dois praças pois juntamente comigo esta também nesse processo o vereador cabo Julio. Mas a verdadeira intenção desse oficial em epigrafe e mais outro da cidade de Teófilo Otoni é calar de vez a única ferramenta que nós militares e até mesmo civis temos para colocar a boca no trombone e fazer o mundo saber das maselas que ocorre em todos os campos da sociedade. Digo isso porque outros blogueiros também já foram processado por oficial de Teófilo Otoni, como o Cb Walmor, Sd Giovanne, Cb Julio e Renata Pimenta, o que causou a retirada do ar do blog de dois deles e a retirada do ar do mural do blog dos outros dois. O pior disso tudo que o oficial denunciante neste caso, faz de Teófilo Otoni o que bem entende, existem várias denúncias contra o mesmo até na corregedoria da PM, mas o homem continua exercendo a sua função como se nada tivesse acontecendo.

É O QUE SEMPRE DIGO, NAS NOSSAS CORPORAÇÕES MILITARES E MAIS ESPECIFICAMENTE NA PMMG, A PRAÇA QUANDO SE ENVOLVE EM ALGUM CRIME OU FALTAS GRAVES É FEITO UM TAL DE "PAD" E ANTES MESMO DA CONSTATAÇÃO DA CULPABILIDADE DO MESMO, SIMPLESMENTE A "ADMINISTRAÇÃO" O COLOCA NA RUA, JÁ O OFICIAL NÃO, QUANDO SE ENVOLVE EM ALGO ERRADO, FICA NO CORREDOR OU CONTINUA NA SUA FUNÇÃO (COMO É O CASO DE TEÓFILO OTONI) ATÉ O FINAL DO PROCESSO E SE A ADMINISTRAÇÃO SE QUER DESCONFIAR QUE O "OFICIAL" SERÁ CONDENADO, ANTES DO TÉRMINO DO PROCESSO FAZ A CONTAGEM DO TEMPO E REFORMA O "OFICIAL ACUSADO", ISSO QUANDO NÃO O MANDA PARA O INTERIOR BRABO E UNS DOIS OU TRES ANOS DEPOIS, O RETORNA COM UMA PROMOÇÃO IMEDIATA. "SÃO DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS". OS OFICIAIS SUPERIORES SÃO OS DONOS DA POLÍCIA E NÓS PRAÇAS SOMOS EMPREGADOS REMUNERADOS E MUITO MAL REMUNERADOS.

Cabo Fernando

MILK NEWS TV * PROGRAMA 58* RIQUEZA DE PALOCCI x POBREZA DA POLÍCIA DE SP.



Enquanto o Ministro Palocci aumenta em 20 vezes o seu patrimônio, a policia civil, PM e BM de todo o país mal consegue sobreviver. De tenente para baixo estão catando latinhas. Cel ainda tem uma certa mordomia.

Origem: Blog do cabo Fernando

22/05/2011

ENTREGA DE DOCUMENTAÇÃO DAS CASAS EM NOVA CONTAGEM PELO GOVERNADOR DE MINAS GERAIS ANTONIO ANASTASIA

Hoje às 10h00min, compareceu aqui em Nova Contagem o governandor de Minas Gerais Antonio Anastasia, prefeita de Contagem Marilia Campos, deputado estadual do PT Wellington Prado, secretários de estado, presidente do diretório municipal do PC em Contagem (Partido Cristão) Elmo do escolar e outras autoridades civis e militares. O governador Anastasia fez entrega de alguns documentos de casas em Nova Contagem e região, após o ato o governador despediu-se e encaminhou-se para o bairro Serra Verde para entrega de documentos de outras residencias. Na saída do governador, eu Cabo Fernando, Elizete e Sgt Sirley vestidos devidamente com a camisa da causa do "PISO DE 4 MIL JÁ", gritamos palavras de ordem "GOVERNADOR E O PISO DE 4 MIL PARA OS POLICIAIS SAI OU NÃO SAI?".

19/05/2011

GOVERNANDOR ANASTASIA VISITA NOVA CONTAGEM

O governador de Minas Gerais Antonio Anastasia, visitará Nova Contagem em 21 de maio de 2011 (sábado) a partir das 10h00min, praça do Coreto s/n. Anastasia inaugurará casas populares na região

FELIZ ANIVERSÁRIO E MUITOS ANOS DE VIDA GRANDE AMIGO CABO JÚLIO SÃO OS VOTOS DO BLOG DO CABO FERNANDO

Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano.

Desejo a você, um ano cheio de amor e de alegrias.

Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.

Sorrir novos motivos e chorar outros, porque, amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.

Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.

É ser grato, reconhecido, forte, destemido.

É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;

Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

Notícias da greve: Resultado da reunião com o Conselho Superior de Polícia. Entidades de Classe fecham questão na pauta reivindicatória

Aconteceu na tarde desta quarta-feira (18/0) a segunda reunião das entidades de classe com o Conselho Superir de Polícia, convocada pelo Chefe Dr. Jairo Léllis Filho, com a finalidade de unificação de pautas apresentadas pelas entidades.

Após resgate da última reunião, e exposição de cada representante, bem como leitura de todas as pautas, pontos convergentes e pontos divergentes, foi deliberado pelos presentes que o que converge nas reivindicações de todas as entidades como pontos a serem atendidos a curto prazo pelo Governador, dentre as dezenas apresentadas, são as seguintes:

1º - Salário, piso não inferior ao percebido pelos Médicos Legistas (Investigadores, Escrivães, Peritos, Administrativos); e não inferior ao piso de Defensor Público, para Delegados

2º - Subsidio como forma e parcela única a ser praticada na Polícia Civil, incorporando todas as vantagens e gratificações do servidor da ativa, garantido a paridade com os aposentados.

3º - Efetivo, garantir a ampliação do quadro com a realização de concursos.

Essas medidas foram priorizadas por as todas as entidades, como imediatas, devendo ser atendidas a curto prazo pelo Governador.

As demais reivindicações serão organizadas pela Chefia para serem discutidas a médio e longo prazo, seja na lei orgânica, decreto, ou outro arcabouço jurídico a ser elaborado com a participação ampla das entidades representativas da Polícia Civil.

Ficou também deliberado que a Chefia encaminhará essa pauta contendo estes três itens ao Exmo.Sr. Governador do Estado, para que o mesmo, nos limites de seu cargo, defina a melhor forma de atendê-las, (relembrando o compromisso que o mesmo fez com toda a categoria que, no seu mandato, deixaria a Polícia Civil mineira entre as três melhores remunerações de polícia do país)

A direção do SINDPOL/MG atribuiu e considerou a reunião como positiva, pois, na mesma convencionou-se de forma mais pratica, três pontos prioritários dentre os muitos que estavam sendo apresentados, porém, entende que o Governo, mais uma vez, perdeu a oportunidade de apresentar um índice de reajuste, o que proporcionaria um debate mais franco e participativo ainda nessa semana, contudo, a Direção do SINDPOL espera que essa medida aconteça nos próximos dias, face à ampliação e adesão do estado de greve declarada desde o dia 10/05/2011.

Origem: SINDPOL / MG

17/05/2011

ARTIGO: NA BRIGA ENTRE POLÍCIAS, SOCIEDADE PAGA A CONTA (SP)

A dualidade de tratamento entre a Polícia Militar e a Polícia Civil está cada vez mais evidente no Estado de São Paulo. A diferença na destinação de verbas, por exemplo, é gritante entre as duas instituições. O investimento destinado à corporação da Policia Militar superou 35% do previsto nos últimos seis anos. Na prática, são R$ 296 milhões a mais. Enquanto isso, a Polícia Civil teve de se conformar em receber 13% a menos (equivalente a R$ 65 milhões em investimentos), segundo dados do sistema orçamentário fornecidos pela liderança do PT na Assembleia.

A fatia menor do orçamento, destinado à Civil, representa claramente a atual falta de tecnologia, de pessoal, de viaturas, de prédios próprios — já que a maioria é alugada ou emprestada por prefeituras — e de investimento em inteligência policial. Este último sendo o mais grave de todos, já que a atribuição de investigar, de elucidar crimes, é da Polícia Civil. Sem contar os salários aviltantes pago a esses profissionais. Os delegados de Polícia de São Paulo têm uma das piores remunerações do País. Atrás de estados carentes como Piauí, Maranhão e Ceará.

Não é de hoje, contudo, que a Polícia Militar se tornou um poder paralelo no Estado. A legitimidade é tão consolidada que a PM é quem que faz sua própria folha de pagamento. O Poder dado a esta instituição explica até o fato de oficiais escolherem carros de luxo para andar pelas ruas de São Paulo. A instituição, que não tem problema algum de verba, gastou recentemente R$ 2,8 milhões com uma Chevrolet Captiva para o comandante-geral, coronel Álvaro Batista Camilo, e 61 Vectras para atender aos coronéis da corporação. O carro do comandante é mais caro e luxuoso que o usado pelo governador do Estado, Geraldo Alckmin. Inversão de valores?

A discrepância não para por aí. A Corregedoria da PM é só um nome fantasia, segundo o próprio Secretário de Segurança, Antônio Ferreira Pinto. Eles investigam as irregularidades, mas não fazem a correição de seus coronéis. Já o controle da Corregedoria da Polícia Civil foi levado para o gabinete do secretário, que tem levantado a bandeira do combate à corrupção. Nós, delegados de polícia, também abominamos a corrupção e não compactuamos com ela, mas desde que essa frente adotada pelo Secretário não vire caça as bruxas. Os profissionais não podem ser colocados numa vala comum, pois a maioria das investigações refere-se a infrações administrativas.

É por essas razões que a Polícia Civil aguarda, ansiosamente, uma Política de Segurança séria. Enquanto a Polícia servir ao Secretário, a sociedade é quem pagará a conta.

FONTE: CONJUR

CORPO DE BOMBEIROS - A INCÔMODA SITUAÇÃO DO COMANDANTE GERAL.

A situação do comandante geral do Corpo de Bombeiros é extremamente incômoda.

O coronel BM Pedro Machado se negou a negociar com os Bombeiros, desmarcou uma reunião agendada; fez uma série de retaliações contra os que participavam dos atos (transferências, memorandos, instauração de IPM, etc) e não conseguiu parar os manifestantes.

Ontem, o governo Sérgio Cabral (PMDB) desautorizou por completo o comando do CBMERJ, mandando para negociar com a comissão dos Bombeiros e com os parlamentares, o coronel BM Claúdio Rosa, que conseguiu um acordo excelente para o governo, diga-se de passagem. O oficial cumpriu muito bem a missão e demonstrou ter um sangue frio invejável, considerando que na condição de representante do governo, teve que ouvir por longos minutos um discurso muito pesado contra o governo feito pelo Cb BM Daciolo, que citou o governo como ditatorial, opinião que também compartilho.

A posição do comandante geral do CBMERJ é completamente fragilizada, penso que ele deve estar pensando em colocar o cargo à disposição do secretário Sérgio Côrtes, outro que também se encontra muito mal na fita, como dizem por aí.

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

16/05/2011

ATENÇÃO POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES ESTÃO ARMANDO UMA ARMADILHA

É sabido de todos que o Governador Antônio Anastasia, sempre se destacou na área do planejamento e gestão pública em face de sua capacidade para desenvolver planejamento estratégico.

Então senhores, conhecida a reivindicação dos policiais militares – piso salarial de quatro mil reais – a missão dos técnicos do governo agora é identificar e desenvolver estratégias para apresentar as lideranças da categoria “uma política salarial para os quatro anos de Governo”, que represente o menor impacto possível nas despesas do Estado.

Na verdade, ao parcelar o reajuste, o Governo apenas repete a estratégia utilizada no período anterior, jogando com as seguintes variáveis: a inflação já registrada e prevista para o período do atual governo e previsão de crescimento das receitas.

Ficando apenas no quesito inflação, é certo que mantida a inflação atual em torno de 5% ao ano, teremos no período 2011/2014, uma previsão de inflação próxima de 25%.

Assim, na hipótese do Governo oferecer aos militares 40% proposta de reajuste em quatro parcelas anuais de 10%, quando do pagamento das duas ultimas parcelas, não existirá qualquer ganho real para a categoria. Por outro lado, a primeira parcela, será minimizada em face das perdas salariais já acumuladas.

Então senhores, no meu entendimento, antes de aceitar um parcelamento, é preciso uma reflexão sobre os seguintes aspectos:

Primeiro: Já existe uma defasagem salarial, que precisa ser reposta na primeira parcela. Esta reposição precisa ser considerada e deduzida, pois não significa ganho, apenas reposição de perdas. Para as parcelas seguintes, qualquer projeção de valorização real, deverá levar em consideração a previsão da inflação projetada, para os próximos anos.

Segundo: para haver alguma melhora real na qualidade de vida dos policiais, não adianta nada conceder parcelas anuais de 10% de reajuste, vez que deduzidos os descontos com tributos para quem ganha o piso de R$ 2,000, 40 reais, o aumento da renda será menor que duzentos reais.

Terceiro: É preciso considerar que a partir de janeiro do próximo ano, o salário-mínimo passará a ser de R$ 613,00 reais. Assim, para resgatar o piso de cinco salários mínimos (que os militares receberam no governo Itamar Franco), a remuneração de um Soldado na mesma época teria que corresponder a pelo menos R$ 3.065,00.

Quarto: Fechado um acordo com o governo para os próximos quatro anos, não existirá espaço para outras negociações neste período.

Feitas estas considerações, alerto a todos, que os boatos sobre índices de reajustes, lançados diariamente nos quartéis, também faz parte de uma estratégia do Governo, para verificar eventuais reações da tropa.

Tenho a plena convicção de que o Governo somente irá melhorar a situação salarial se sentir disposição da tropa para o enfrentamento, ou seja, para paralisação total das atividades.

No entanto, aliados do governo, tem informado ao Anastásia que a tropa ficará satisfeita se for anunciado um reajuste de 40% parcelados em quatro anos, desde que melhorados também o sistema de promoções.

Pessoalmente, para não ficar, em cima do muro, penso que para melhorar qualquer coisa, em termos de salário, eventual parcelamento, reclama uma primeira parcela de no mínimo 30%, ou que, os policiais que recebem menos de cinco salários mínimos sejam contemplados com um abono antecipatório de parcelas suficiente para assegurar-lhe, pelo menos, o recebimento de valores correspondente a cinco salários mínimos

Domingos Sávio de Mendonça
Assessor Jurídico da Ascobom
OAB/MG 11515

GOVERNO ENFIM ABRE CANAL DE NEGOCIAÇÃO ATRAVÉS DA...

A Diretoria do SINDPOL/MG recebeu no fim da tarde de hoje (13/05), um ofício convocando para uma reunião com o objetivo de discutir as reivindicações da categoria.

Sr Presidente do SINDPOL/MG,

Dando continuidade aos trabalhos do dia 05/05/2011, convidamos essa Entidade para reunião a se realizar no dia 18/05/2011, quarta-feira, às 15h00min. na sede da Polícia Civil, na Cidade Administrativa, prédio Minas, 4º andar, sala , ocasião em que será tratada a seguinte pauta...

Leia o documento na íntegra:
http://www.sindpolmg.org.br/portal/pagina/456

CARDINOT FALA SOBRE OPERAÇÃO PADRÃO DOS MILITARES DO ESTADO



O Sargento Ricardo diretor da ASSPE, Associação dos policiais e bombeiros militares de Pernambuco, fala sobre a quebra do escalonamento vertical na proposta de remuneração dos militares do estadoOPERAÇÃO LEGAL DOS MILITARES DO ESTADO. Em 12 de maio de 2011.A reportagem é bastante esclarecedora, que mostra o que realmente está acontecendo.O comandante geral da PMPE Cel Tavares Lira também é ouvido.Finalmente Cardinot mostra a situação real, que conflita com a versão apresentada pelo governo estadual.

Origem: Blog do Cabo Fernando

15/05/2011

Executivo - Governo empacado

Presidente Dilma Rousseff já dá sinais de irritação diante da dificuldade de
cumprir promessas
Ineficiência da máquina federal faz com que imagem de grande gestora da presidente Dilma seja engolida pela burocracia. Obras estão paradas, projetos foram adiados e promessas, engavetadas

Durante a última campanha eleitoral, os marqueteiros fizeram questão de construir uma imagem de grande gestora para a então candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff. Nos bastidores, seus defensores alardeavam atributos como a falta de paciência com a ineficiência, contra a qual reagia com irritação e, algumas vezes, murros na mesa. Pois, passados quase cinco meses de governo, a figura de gerentona começa a se desfazer. A administração Dilma está se transformando em sinônimo de obras paradas, projetos adiados e promessas na gaveta. Para piorar, a continuidade da Era Lula impõe resistências a necessárias mudanças de práticas no funcionamento da máquina pública. Resultado: sempre elogiada por seu trabalho à frente do Ministério de Minas e Energia e da Casa Civil, intitulada mãe do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a presidente está sendo engolida pela burocracia.


Leiam na íntegra: http://www.estaminas.com.br/em.html

EXTORSÃO - PM salva vítima de sequestro

Se dizendo traumatizado com a violência que sofreu, Roberto contou que foi
surpreendido no Bairro Serra Verde e levado para Santa Luzia
Homem ficou em poder dos acusados por 17 horas. Ele disse aos policiais que foi atacado e ameaçado de morte pelos acusados, que exigiam resgate de R$ 20 mil para libertá-lo

O técnico administrativo do Ministério Público Federal Roberto Castro Noronha, de 48 anos, foi sequestrado e mantido em cativeiro por 17 horas numa casa da Rua Tambi, no Bairro São Benedito, em Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na tarde de ontem, policiais militares do 35º batalhão conseguiram libertá-lo, prenderam um adulto e apreenderam duas adolescentes de 15 e 16 anos envolvidos na extorsão mediante sequestro. Dois suspeitos, um deles identificado por Tutti, com várias passagens pela polícia por homicídio e tráfico de drogas, e outro identificado pela PM como Richard, conseguiram fugir levando armas e entorpecentes.



14/05/2011

MANIFESTAÇÃO DOS BOMBEIROS PEGA FOGO

Veja onde foi parar a bandeira da PEC 300

Rio - Uma manifestação de membros do Corpo de Bombeiros está causando um nó no trânsito no Centro do Rio, na manhã desta quarta-feira. Os militares reivindicam melhores salários e interditaram a Avenida Presidente Vargas, esquina com Rio Branco.

"Estamos aqui parados há mais de 40 minutos. Eu não sei o que estes caras (bombeiros) estão fazendo. Como podem os bombeiros causarem este transtorno", afirmou um homem identificado apenas como Hernani à Rádio Band News.

Testemunhas afirmaram que um ônibus tentou furar o bloqueio dos militares e acabou com os vidros quebrados. O motorista teria sido tirado do coletivo e agredido pelos manifestantes. Seu estado de saúde é desconhecido.

Os reflexos no trânsito em decorrência do protesto já atingem à Zona Sul - o tráfego está congestionado na altura do movimento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo - assim como na Avenida Brasil, Elevado da Perimetral e Avenida Presidente Vargas. Praça da Bandeira e Radial Oeste também sentem os reflexos. A Polícia Militar, CET-Rio e Guarda Municipal estão no local.

Fonte: odia online

'Não há um dia em que eu não chore', diz mulher de militar morto em 2006

José Eduardo de Souza foi morto em 14 de maio, em um ponto de ônibus.

Ataques de facção e confrontos com a polícia completam cinco anos.

José Eduardo de Souza foi morto em 14 de maio de 2006, em um ponto de ônibus no bairro Jardim Rodolfo Piratini, em São Paulo. Aos 42 anos, o policial militar iria avisar o filho mais velho sobre uma oportunidade de trabalho quando foi baleado. Ele estava de folga e não usava farda. Foram mais de 17 tiros distribuídos entre o tórax e a cabeça de José Eduardo. Hoje, sua morte integra as estatísticas da maior onda de violência já vivida em São Paulo, em maio daquele ano.

Do dia 12 ao dia 21 de maio de 2006, segundo relatório da Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, 493 pessoas morreram vítimas de crimes violentos no estado. Dessas, de acordo com estudo divulgado nesta semana, pelo menos 261 tiveram relação com ações de uma facção criminosa e confrontos da quadrilha com a polícia.

13/05/2011

ASSEMBLÉIA GERAL DOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES DE MINAS GERAIS SEGUIDA DE PASSEATA ATÉ A PRAÇA 7

UMA LUTA QUE NÃO PODE PARAR

Sargento Zé Gonçalves um guerreiro velho e cansado no dia 11 de maio participando de uma batalha, ou seja, uma passeata, buscando melhores dias para nossas famílias ia à frente desta passeata hora no meio ora na retaguarda, foi o primeiro a pisar na Avenida Afonso pena e realizando um grande sonho foi o primeiro a subir no pirulito da Praça sete onde no passado subiram dois bravos cabo Julio e cabo Valério; Valério o imortal na memória de um povo, um ícone que deixou a vida para viver na historia.

11/05/2011

ANASTASIA FAÇA A SUA ESCOLHA

Militares estão insatisfeitos com o rumo das Instituições por parte do Governo Anastasia, que finge não ver a bomba (e repare que ele tem motivos para temer a explosão, já que um dos maiores abalos da História da PM de MG foi no governo PSDB.

Desde que se sentou na cadeira mais alta , Anastasia tem ouvido o tic tac. Os Secretários que acompanham tensos a aventura sabem que ele só tem duas alternativas: cortar o fio vermelho da bomba (ou seja, esmagar o movimento dos Militares) ou romper o fio verde (atender as reivindicações da categoria e promover mudanças radicais)Anastasia vai cortar o fio vermelho ou o verde? Antes que ele tome alguma decisão, a bomba vai explodir?

Origem: Blog da Renata Pimenta

Manifestação complica trânsito no Centro- Policiais Civís e Bombeiros (Rio de janeiro)

Rio - O grupo de manifestantes formado por policiais civis e bombeiros deixaram, na tarde desta terça-feira, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e foram em direção à Igreja da Candelária, no Centro. De acordo com o Centro de Operações, o trânsito está complicado na Rua Primeiro de Março.
O grupo se reuniu no início da tarde em frente à Alerj

Foto: Divulgação

Os manifestantes reivindicam o auxílio transporte para os bombeiros, melhores condições de trabalho, assim como o cancelamento de inquéritos abertos contra manifestantes.

De acordo com organizadores, o protesto deve continuar durante toda a tarde desta terça-feira. Bombeiros dos quartéis de Barra Mansa, Rio, Nova Friburgo, Angra dos Reis e Baixada Fluminense participam da ação.

Sgt Wellington - Blog da Renata